65CAAE32-4043-4074-A8E8-09CB70C53286.jpe

Mochilando pela América do Sul - parte dele


Oi gentee, acabo de voltar de uma viagem de uma parte do nosso continente.

Estive em 4 países: Uruguai, Argentina, Chile (novamente) e Peru.

Entre altos e baixos irei compartilhando aos poucos essa doce aventura acompanhada de um amigo da cidade de Uberlândia, o Sérgio.

Pois bem, sempre tive vontade de visitar nossos vizinhos... Até que um dia essa idéia virou realidade.

A primeira parada foi em Montevidéu, capital do Uruguai. Depois de uma grande conexão em Guarulhos (5 horas de espera) lá pela meia noite estava fazendo a minha imigração no aeroporto de Carrasco. Aliás, imigração muito fácil tanto pra mim quanto pra quem fez na minha frente.

Carimbei meu passaporte mas brasileiros podem viajar usando somente a identidade. Eles lhe entregam um papel com um carimbo para ser mostrado assim que tiver saindo do país. Se perder esse papel, paga-se uma multa.

Não fiz muitas coisas em Montevidéu além de caminhar muito pela cidade velha e na orla de Pocitos durante a noite mas conto tudo mais nas próximas postagens.

Depois de Montevidéu, fui conhecer a luxuosa cidade de Punta del Este. Novamente com a disponibilidade de tempo curta, não consegui por em prática todos os meus planos na cidade. Uma delas era de conhecer o famoso casino Conrad e também o centro da cidade com uma moderna arquitetura.

Mas fui até a famosa casa Pueblo para também poder apreciar o lindo pôr do sol.

A casa Pueblo na verdade é um museu repleto de obras de arte que podem ser apreciadas e compradas. Olhei tudo rapidamente e depois de ficar perdida pelos cômodos, cheguei até a sacada para acompanhar o momento do sol se pondo mas, assim como eu, várias outras pessoas também tentavam seu lugar ao sol haha.

Foi até que então resolvemos ir para o restaurante da casa ao lado que tinha a mesma vista só que não estava tão acirrado. Pra essa façanha, precisei pagar em torno de 11 dólares á mais mas com o direito de reverter esse valor em uma refeição do restaurante... Achou interessante? Confira o blog nos próximos dias que já explico.

No outro dia depois de uma noite de sono, saímos de Punta e fomos até a rodoviária de Montevidéu pegar o ônibus para Colônia de Sacramento. Não conheci a cidade... Só mesmo o porto para pegar o navio até Buenos Aires e assim atravessar a primeira fronteira por terra. Eu tinha muita curiosidade de como funcionava a imigração fora de aeroportos e vi que é da mesma forma que sempre fiz viajando para a Europa.

Check in, raio x e carimbo no passaporte.

A espera foi longa e o fato de ter viajado durante quase todo o dia me deixou cansada ao chegar em Buenos Aires.

O meu Uber não funcionou la... ainda não sei porque.

Mas depois de um banho e jantar me reanimei e comecei á fazer um tour pelos cartões postais da capital Argentina que incluiram a casa rosa, edifício com a homenagem á Eva Peron, entre outros... Fiquei apaixonada pelas avenidas largas, outdoors luminosos e decoração das ruas. Voltarei aqui e contarei detalhadamente como foi essa viagem.

No dia seguinte mais uma viagem longa by bus; dessa vez com destino á Santiago no Chile.

Fomos bem cedinho á rodoviária no Retiro e depois de comprar as passagens fomos passear pelo Porto Madero e achei tudo muito lindo....

Exageramos um pouquinho com o passeio e na ida á rodoviária muita correria para não perder o ônibus haha. Gente, meu preparo físico está horrível rs mas conseguimos chegar á tempo e pegar esse danado.

O ônibus estava muito confortável e tinha bons serviços com banheiro limpo, lanches e bebidas á disposição.

Quanto gastei em dinheiro e tempo com essa viagem contarei mais em breve.

Já no ônibus conhecemos uma senhora que nos falou muito bem da cidade em que mora: Viña del Mar.

Como é próximo de Santiago, resolvemos ir passar uma noite lá... Chegamos por volta de umas 5 horas no hostel e saimos para "jantar" mesmo que ainda cedo.

A intenção era comer uma comida chilena mas como entrei no primeiro restaurante aberto que vi, acabamos jantando em um restaurante de comida peruana, que aliás fez jus á fama e me serviu um risoto delicioso.

Depois disso fomos caminhar pela orla até um Píer muito lindo... Tiramos algumas fotos, observamos um pouco o local e voltamos ao hostel para descansar; até porque estava esfriando rapidamente.

Depois de Viña, hora de partir do Chile. Não animamos em ficar em Santiago porque meu amigo não gostou muito das partes em que viu e nosso tempo estava acirrado.

Mais estrada e muitas horas conhecendo as praias do país pelo ônibus, aliás, viajamos quase todo o Chile podendo ver o mar. Entr