65CAAE32-4043-4074-A8E8-09CB70C53286.jpe

Museu do amanhã


Nessa semana eu e a Camila tivemos ânimo de sair da zona oeste para finalmente conhecer a zona portuária do Rio. Lugar que pela mídia e pelas boas línguas já sabíamos que é agradável. Quando saímos de casa, ainda não tínhamos em mente visitar de fato o museu do Amanhã. A intenção era só de conhecer a parte externa do museu, até mesmo porque tinham me falado que o ingresso para adentrar era caro (boatos me disseram 80 reais) mas caminhando até a porta para fazer algumas fotos, vimos uma placa dizendo que nessa temporada, o ingresso está custando 20 reais a inteira. Na mesma hora que vi, não pensei duas vezes... aquele seria o momento certo para visitar esse museu mega diferente com temas que eu amo: O mundo, as pessoas e o futuro! 

No dia da nossa visita, a exposição principal abordou temas com perguntas e respostas: de onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Pra onde vamos? Como queremos ir? Explicações interativas e muito bem organizadas sobre nossos próximos 50 anos, sempre nos alertando sobre os cuidados com o planeta Terra. 

Depois de passarmos pelo balcão e comprar nossos bilhetes (cartões de crédito, débito e dinheiro são aceitos), recebemos dois cartões que colocados próximos á algumas telas digitais, é possível interagir. Subimos as escadas e no piso principal, onde estão as exposições, já entramos em uma espécie de casulo gigantesco. Esperamos por volta de 5 minutos na fila para entrar nele e deitadas no chão sob colchonetes assistimos um filme super real sobre nosso surgimento e nosso presente. A qualidade do filme é surreal... tão moderno que nem precisou dos tais óculos 3D pra me fazer sentir dentro do filme. 

Dali fomos caminhando para o fundo. Primeiro uma parada em um stand intergaláctico, depois fotos que reunia cada pedacinho do planeta em uma só sala. As culturas, as miscegenações, casas... “conheci” o mundo todo em minutos. A forma que o museu retrata a história sempre traz muita tecnologia e assim mesmo revendo o passado nos sentimos no futuro. Outra coisa que bateu de frente comigo, é o fato do consumismo. Eu que já sou vegetariana, assisti um vídeo que fala justamente sobre o consumo da carne. A quantidade de toneladas produzidas por dia, os trilhões de litros de água só pra matar a sede da manada e os números monstruosos dos gases emitidos no nosso planeta. Tudo isso mostrado em um espaço com 8 telas de LED super gigantes enquanto assitimos deitados em puffs. Relaxe e aprenda! 

Depois dessa aula, é hora de continuar caminhando mais pro fundo e depois de alguns stands, o famoso mirante com a parede de vidro com vista para a ponte Rio-Niterói. Esse espaço  rende boas fotos e é um momento de contemplação observando o mar. 

Voltando por onde começamos o tour da exposição, fomos ver os lindos quadros com fotografias feitos na África e depois descemos e invadimos a exposição de Inteligência Artificial. Ali, tudo que está exposto há como interagir. Aliás, nada funciona sem a